Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2020

LIVRO: SUPERDOTADOS - IDENTIFICAÇÃO, MITOS E ATENDIMENTO

Imagem
NOVO LIVRO: SUPERDOTADOS: IDENTIFICAÇÃO, MITOS E ATENDIMENTO  Autora: Fernanda Hellen Ribeiro Piske.  Descrição: Este livro elucida qualquer leitor sobre o que de mais relevante existe na investigação e intervenção na superdotação, tanto nacional como internacionalmente. Profissionais da Educação da rede Municipal, Estadual e Federal, técnicos e especialistas podem encontrar neste livro uma excelente oportunidade para reverem as abordagens teóricas e estratégias práticas mais relevantes sobre a temática das altas habilidades. Os leitores curiosos, pais e educadores que não conhecem o tema, podem ficar com uma ideia clara, fundamentada e precisa sobre este vasto mundo que constitui uma realidade diferente para muitas pessoas. (Doutora Sara Bahia, Professora de Psicologia do Desenvolvimento e da Educação da Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa). Para maiores informações sobre o livro: Superdotados: identificação, mitos e atendimento, envie e-mail para:  giftednessalt

Bullying na Educação de Superdotados

Imagem
Quais os efeitos o Bullying podem causar? Como reagem as vítimas passivas? Como reagem as vítimas provocativas?  Bullying na Educação de Superdotados, definição e intervenção.   Quais são os efeitos que o bullying pode causar aos superdotados?   O bullying é uma forma perigosa de abuso entre pares que tem consequências graves para todos os envolvidos nos diversos contextos sociais. Os efeitos que esta prática de violência pode causar são variados, desde depressão a casos como o suicídio.    Conforme o importante pesquisador norueguês Dan Olweus, um estudante sofre bullying quando é exposto, repetidamente e ao longo do tempo, a atos intencionais de abuso físico, emocional ou verbal (Olweus, 1993).    Para as crianças superdotadas o bullying pode ter um efeito mais nefasto em decorrência da sua intensidade emocional, entre outras questões que envolvem seu desenvolvimento socioemocional (Piske e Kane, 2018; Peterson e Ray (2006).   Piske (2013, 2016, 2018) aponta alg