Atividades que o professor pode preparar para estudantes com dupla excepcionalidade

 

Atividades que o professor pode preparar para estudantes com dupla excepcionalidade.

 

Primeiro de tudo, é importante que o professor entenda que a dupla excepcionalidade é a presença de uma alta capacidade que o estudante pode apresentar, ocorrendo em conjunto com uma desordem psiquiátrica, educacional, sensorial e/ou física. (Assouline et. al, 2008; Bechard,2019; Piske e Collins, 2021).  

 



Então, um estudante pode apresentar autismo e superdotação ao mesmo tempo?

 

A resposta é sim!

 


Exemplificando, um estudante pode apresentar autismo e superdotação ao mesmo tempo e ambas as necessidades educacionais devem ser atendidas.

 

Quanto às atividades que o professor pode preparar para suas aulas, há algumas sugestões a seguir:

 

 

• Solicitar tarefas mais curtas com instruções detalhadas;

 

• Planejar atividades que valorizem a neurodiversidade;

 

 

• Fornecer pontos de verificação e obter feedbacks;

 

 

• Estabelecer metas e planos a partir de expectativas realistas;

 

 

LEIA ESSE LIVRO E TIRE MUITAS DÚVIDAS!



LIVRO: AUTISMO, SUPERDOTAÇÃO E DUPLA EXCEPCIONALIDADE.

 


 

 

 

 

• Utilizar auto-checklist na resolução de matemática;

 

 Ofertar atividades para resolução de problemas e exercício da liderança a partir de temas desafiadores;

 

 

 Planejar atividades estruturadas em pequenas etapas, para, posteriormente desenvolver grandes projetos.

 

 

• Categorizar tarefas, projetos, materiais e ideias; entre outras. (Assouline, & Whiteman, 2011; Baldwin,  Omdal, & Pereles, 2015).

 


 

Referências:

Assouline, S. G., Nicpon, M. F., Colangelo, N., & O'Brien, M. (2008). The Paradox of Giftedness and Autism: Packet of Information for Professionals (PIP)—Revised. Connie Belin & Jacqueline N. Blank International Center for Gifted Education and Talent Development (NJ1). https://eric.ed.gov/?q=autism+and+gifted&ft=on&id=ED535140

 

Assouline, S., & Whiteman, C. (2011). Twice-exceptionality: Implications for school psychologists in the post-IDEA 2004era. Journal of Applied Psychology, 27, 380–402. https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/15377903.2011.616576

 

Baldwin, L., Omdal, S., & Pereles, D. (2015). Beyond stereotypes: Understanding, recognizing, and working with twice exceptional learners. Teaching Exceptional Children, 47(4), 216-225. https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/0040059915569361

 

Bechard, A. (2019). Teacher Preparation for Twice-Exceptional Students: Learning from the Educational Experiences of Teachers, Parents, and Twice-Exceptional Students. AILACTE Journal, 16, 25-43. https://eric.ed.gov/?q=autism+and+gifted&ft=on&id=EJ1248966

 

Piske, F. H. R. e Collins, K. H. (2021). Autism and giftedness: the importance of teacher training to meet twice-exceptional students. In Piske, F, H. R. e Collins, K. H. (Orgs.) Autismo, Superdotação e Dupla Excepcionalidade. Curitiba: Juruá Editora.

 

LEIA TAMBÉM!

AUTISMO E SUPERDOTAÇÃO

PROFESSORES PODEM AJUDAR A AVALIAR ESTUDANTES COM AUTISMO E COM SUPERDOTAÇÃO?




 

 

 

Postar um comentário

0 Comentários