Postagens

Autistas e superdotados, como compreendê-los?

Imagem
Autismo e superdotação, conheça mais sobre essas necessidades especiais! (Text in Portuguese and in English)   O autismo é um transtorno, conhecido como transtorno do espectro autista (TEA).  Esse transtorno refere-se a uma ampla gama de condições caracterizadas por desafios com habilidades sociais, dificuldade de interpretação, comportamentos repetitivos, fala e comunicação não verbal. São algumas características que, muitas vezes, impedem a criança autista de interagir e interpretar as pessoas e as coisas ao seu redor (Autismspeaks, 2021). Não existe um único tipo de autismo, mas muitos subtipos. Grande parte influenciados por uma combinação de aspectos genéticos e ambientais. Como o autismo é um transtorno do espectro, cada criança com autismo tem um conjunto distinto de pontos fortes, deficiências e desafios a serem reconhecidos e atendidos ( Rogers, & Dawson, 2014; Brites, & Brites, 2019).   Cada criança autista pode aprender de forma diferente, umas com mais facilidade

Professores podem confundir autistas com superdotados?

Imagem
  Professores estão preparados para atender autistas e superdotados? (Text in Portuguese and in English)   O contexto escolar é repleto de diferentes especificidades e necessidades educacionais que nem sempre são compreendidas pelos professores (Peterson, 2014; Piske, 2018, 2020; Piske & Kane, 2020).   O conjunto de especificidades que os estudantes podem apresentar requer compreensão. A ausência dessa compreensão pode acarretar muitos danos para todos, principalmente para os estudantes que nem sempre recebem o atendimento adequado (Piske & Stoltz, 2020a, 2020b).   Então, muitos professores podem sim confundir autistas com superdotados uma vez que existem crianças com o transtorno do espectro autista com leitura precoce e um fascínio em aprender números, demonstrando um alto potencial ( Assouline et al. 2008).   Há casos que autistas podem apresentar uma síndrome chamada hiperlexia, muitas vezes caracterizada como elemento do autismo, que envolve a capacidad

Autistic and gifted children prefer to be alone?

Imagem
  Autistic and gifted children prefer to be alone and don't like having friends?   It is a mistake to think that people with Autistic Spectrum Disorder or gifted people do not like having friends. Both autistic and gifted people can make friends and have healthy social ties. They can have friends and express their feelings towards people.   According to Crompton et. al (2020) many autistic people are motivated to have close friends, relationships and family ties, despite the clinical characterization of autism as a condition that negatively affects social interaction.   There are cases of autistic people who have difficulties in social skills, this fact can make their interpersonal relationship difficult, however, this does not mean that they do not like having friends (Foley-Nicpon, & Assouline, 2020).   Sometimes their way of making friends can express shyness, but this can be due to the inability to communicate their desire for relationships in the same way as other people.

Autistas e superdotados não gostam de ter amigos?

Imagem
Autistas e superdotados preferem ficar sós e não gostam de ter amigos? (Texto em português e inglês!) É um equívoco pensar que pessoas com o Transtorno do Espectro Autista (TEA) ou pessoas com Altas Habilidades/Superdotação (AH/SD) não gostam de ter amigos. Tanto autistas como superdotados podem fazer amizades e ter vínculos sociais saudáveis. De modo geral, eles podem ter amigos e expressar seus sentimentos em relação às pessoas.   Conforme Crompton et. al (2020) m uitos autistas são motivados a ter amigos, relacionamentos e laços familiares próximos, apesar da caracterização clínica do autismo como uma condição que afeta negativamente a interação social.     Há caso de autistas que apresentam dificuldades nas habilidades sociais, este fato pode dificultar o seu relacionamento interpessoal, porém, isto não quer dizer que eles não gostem de ter amigos ( Foley-Nicpon, & Assouline, 2020).   Às vezes, sua forma de fazer amizades, pode expressar timidez, mas isto pode aco

Livro: Identification and Enrichment Programs for Gifted Students

Imagem
LIVRO: IDENTIFICATION AND ENRICHMENT PROGRAMS FOR GIFTED STUDENTS Organizadores: Fernanda Hellen Ribeiro Piske Tania Stoltz Alberto Rocha Cristina Costa-Lobo Miguelina M. Nuñez Compre aqui!  Veja os capítulos!   1. Identification and Assessment of Gifted Students Steven I. Pfeiffer   2. Identification: Multidimensional Measures Based on the Munich Model of Giftedness Kurt A. Heller   3. Complexity in Identifying Gifted Students as Observed by Edgar Morin Fernanda Hellen Ribeiro Piske & Ettiène Guérios   4. Development of Thought in Vygotsky and Rudolf Steiner: A Challenge to Accommodating the Highly Gifted Tania Stoltz, Ulrich Weger & Marcelo da Veiga   5. Developing Talent and Creativity through Four Levels of Differentiated Programing Todd Kettler, Kristen N. Lamb & Lindsay Ellis Lee   6. Teacher Perceptions Regarding Creativity Work in a US Summer Program for Gifted Students Fernanda Hellen Ribeiro Piske & Tania Stoltz   7. Special Education Programs